sábado, 8 de maio de 2010

a tarde se esvai
com ela o céu adensa em movimento suave
tudo no ar parece seguir num tempo que não o nosso
as aves - como nós
seres a vagar no sem fim do espaço
leves
(- oh deus, tão leves)
levando para a terra, com mãos de fogo,
a substância sólida de nossos ninhos...
aquecer o amor. - é possível sentir
as aves movendo suas longas asas
num tempo espesso.

a tarde a condensar o céu
e o meu tempo já não é tempo
é vôo

3 comentários:

Raquel disse...

Adorei primo!
Que orgulho! rsrsrs
tá muito legal! publica mais!

josé agapanto disse...

"E il naufragar m'è dolce in questo mare"

josé agapanto disse...

não é lúdico, é apenas estar no mundo...